BRITO NETO, AS TECLAS DO CORAÇÃO - Randyson Laércio

Post Top Ad

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

BRITO NETO, AS TECLAS DO CORAÇÃO

Bacabal sempre foi um celeiro de atistas, principalmente na música, a prova disso, é que, desde os anos sessenta, a cidade já vivia grandes festivais, descobrindo e revelando grandes talentos, muitos já partiram dessa e outros continuam a trilhar nos caminhos sonoros da vida e se mostram em palcos espalhados por esse mundão de meu Deus.
Nascido dentro de uma casa que vendia instrumentos musicais, filho de um dos maiores saxofonistas do país que também era dono de uma banda ( na época chamada de conjunto) mais requisitada do nordeste, o "Brito Som Seis", esse menino não podia tender para outras bandas, apesar de ser engenheiro agrônomo, mas, a música correu e corre em suas veias, e, apesar de ter iniciação ao violão e guitarra, escolheu o teclado como seu instrumento de vida, como seu instrumento de dia, como seu instrumento de noite, como seu instrumento da hora.
Estou falando do filho do maestro Zé de Brito, o popular e saudoso Palito com dona Zelita, a vendedora de instrumentos, a mulher que sabia das dificuldades dos músicos e que sempre dividia em parcelas, a compra dos violões, e se hoje temos tantos violonistas em bacabal e região, ela é uma grande responsável. Estou Falando de Brito Neto.
O doido varrido, roqueiro de cabelos grandes, amante do rock experimental brasileiro dos anos setenta como as bandas “Casa das Máquinas” e “Painel de Controle” Brito Neto sofreu influencias e inclinações musicais de bandas estrangeiras, principalmente da alemã Kraftwerk e da  inglesa Pinc Floyd.
Parte da sua discoteca se encontra Barrabás, Beatles, Dee Purplle, Eagles, Black Sabba, The Police dentre outras raridades internacionais e a jovem guarda, guarda em seus melhores momentos, os melhores momentos desse ícone dos teclados, os melhores momentos desse Brito Neto, o gênio de cabelos longos e jeito inquieto.
Zé de Brito, Zé Lopes, seu Benedito
Casado com Maria Zelma e pai do empresário César Brito e do médico anestesista Igor Brito, Brito Neto foi Bacabal em sua fase mais musical, sempre possuiu os melhores instrumentos, fez das noites mais tristes, um kaiser de alegrias, dando ritmo e melodia ao sono da noite para acordar as madrugadas com seus dedos mágicos a solar uma linda canção.
Brito Neto é daqueles músicos que gosta do melhor, ouve Tim Maia, Fagner, Geraldo Azevedo, Belchior, Roberto Carlos e se faltar mais alguma celebridade musical, ele é tão competente, que seria capaz até de inventar.
E a vida segue seu curso normal, e a música viaja com o vento e chega aos ouvidos deste grande mestre que tem tanto poder nas mãos, nos dedos ao tocar nas teclas, que o próprio som se enche de silencio para ouvir a magia de suas melodias.
Brito Neto, O sonho de todos os sons.
Blog do Zé Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad