VIGILANTE DE ESCOLA PÚBLICA DO ESTADO AGRIDE PROFISSIONAIS DE IMPRENSA E OS MANTÉM EM CÁRCERE PRIVADO EM BACABAL - Randyson Laércio

Post Top Ad

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

VIGILANTE DE ESCOLA PÚBLICA DO ESTADO AGRIDE PROFISSIONAIS DE IMPRENSA E OS MANTÉM EM CÁRCERE PRIVADO EM BACABAL

Uma atitude irresponsável e de total afronta à liberdade de imprensa foi registrada na noite desse domingo (22) no interior do Centro de Ensino Profª Leda Maria Tajra Chaves, escola pública do Estado localizada no bairro Vila São João, em Bacabal.

Chamadas ao local por dezenas de pais de alunos que enfrentavam  fila na tentativa de conseguir uma senha para fazer as matriculas e rematrículas de seus filhos, equipes de reportagem de duas emissoras de TV local foram impedidas de deixar o pátio da escola e ameaçadas por um sujeito que se identificou como vigilante, que, além de avançar sobre o equipamento dos profissionais que registravam imagens e a indignação das pessoas, simplesmente trancou o portão de saída.
Em tom de deboche, o vigilante que foi identificado pela alcunha de “Irmão”, bradou que os repórteres e cinegrafistas iriam dormir lá, já que estavam tão preocupados com o que estava acontecendo com aquelas pessoas.

Diante da ausência de alguém da direção da escola que pudesse tomar qualquer providência, e temendo o pior, os profissionais das TV’s Nova Esperança (Record) e  Mearim (Band) acionaram a Polícia Militar via telefone. Só ai então uma terceira pessoa se apresentou com as chaves e permitiu que todos saíssem da área da escola antes da chegada da guarnição.

Durante todo esse tempo “Irmão” ficou escondido em uma sala e não foi mais visto.

Obviamente que o ato irresponsável desse sujeito despreparado não condiz com a maneira séria e ordeira que o diretor Jerry Ibiapina e todo corpo administrativo comandam o Centro de Ensino Profª Leda Maria Tajra Chaves, porém, em hipótese nenhuma essa insanidade pode ficar impune, e a direção deve uma explicação, não só a imprensa, mas também as dezenas de cidadãos e cidadãs que estão sendo obrigados a passar a noite no relento aguardando a oportunidade de conseguir uma vaga para colocar um filho naquela escola do ensino médio.
De acordo com os pais, a humilhação não passa só pela noite mal dormida, há também denúncias dando conta que estão havendo privilégios, fatos que deverão ser esclarecidos pela direção nesta segunda-feira (23).

Como se não bastasse tudo que foi descrito acima, durante a confusão causada pelo vigilante da escola, os profissionais de imprensa também acusam o jovem Roberto Hilley (militante do Partido da Transformação Social) de agredi-los verbalmente com expressões absurdas, como, fascistas e vagabundos.
Roberto Hilley ( de camisa amarela) tentando intimidar
os profissionais de imprensa


Blog do Sérgio Matias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad