GOVERNO INSTALA PRIMEIRO GABINETE DE GESTÃO DA SEAP, DENTRO DO COMPLEXO PENITENCIÁRIO SÃO LUÍS - Randyson Laércio

Post Top Ad

segunda-feira, 12 de junho de 2017

GOVERNO INSTALA PRIMEIRO GABINETE DE GESTÃO DA SEAP, DENTRO DO COMPLEXO PENITENCIÁRIO SÃO LUÍS

O Governo do Maranhão, em 30 dias, tomou importantes medidas para avançar ainda mais no âmbito da segurança, humanização e gestão prisional. Uma destas foi a instalação do primeiro gabinete de gestão da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) a funcionar dentro do Complexo Penitenciário São Luís.

A iniciativa vai contribuir para que tanto o secretário titular da pasta, quanto sua equipe de gestores, acompanhem mais de perto os trabalhos desenvolvidos em prol do sistema prisional. De imediato, a proposta é fortalecer as ações de segurança interna, ressocialização dos detentos, e toda a logística necessária para a rotina carcerária.“Com essa mudança, eu, a subsecretária, e todos os secretários adjuntos da Seap trabalharemos de forma muito mais integrada com todo o corpo técnico prisional; sem contar que, observando tudo de perto, será muito mais fácil trabalhar preventivamente sobre qualquer demanda”, explicou o secretário Murilo Andrade de Oliveira.    

O novo gabinete foi instalado estrategicamente ao lado da sala do Circuito Fechado de TV (CFTV). No novo espaço administrativo também há lugar para os gestores das secretarias adjuntas de Atendimento e Humanização Penitenciária (SAAHP), Segurança Penitenciária (SASP), e Logística e Inovação Penitenciária (SAALIP).

“É algo inédito em toda a história do Sistema Penitenciário do Maranhão. É uma iniciativa, de fato, inovadora que busca dinamizar, em todos os aspectos, os esforços empregados pelo Governo do Estado no âmbito prisional, de forma que todos acompanharão pessoalmente andamento dos trabalhos”, completou Murilo.

Redistribuição
A instalação do novo gabinete de gestão, dentro do Complexo Penitenciário São Luís, foi apenas uma das três ações realizadas pelo Governo do Maranhão, em menos de 30 dias. Na última terça-feira (6), a Seap deflagrou a segunda megaoperação de redistribuição de detentos. Foram 1.700 internos remanejados de quatro unidades. O remanejamento consistiu em retirar da Unidade Prisional de Ressocialização de São Luís 6 (UPSL 6), antigo CDP, presos considerados de maior periculosidade, transferindo-os para estabelecimentos penais que dispõem da Portaria Unificada, equipada com BodyScans, e levar para lá internos com crimes de menor potencial.

No dia 9 de maio, a gestão prisional já havia redistribuído outros 591 internos das UPSL’s 3, 4 e 5, para a Penitenciária Regional de São Luís (PRSLZ), antigo ‘PSL III’. Nesta, o objetivo foi melhor o aproveitamento de 350 vagas em desuso; e beneficiar presos que ainda não haviam sido inseridos em ações de trabalho e renda.

Na primeira operação, mais de 250 agentes penitenciários participaram dos trabalhos de remanejamento. Na mais recente, foram 360 agentes penitenciários envolvidos, que contaram, durante quase 24 horas de trabalho, com uma logística composta por dois ônibus, um caminhão, um micro-ônibus, 10 vans, e 25 pick-ups caracterizadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad