CÂMARA DE VEREADORES DE BACABAL TEM NOVA FORMAÇÃO PARTIDÁRIA; BANCADA DO GOVERNO SOFRE REDUÇÃO - Randyson Laércio

Post Top Ad

segunda-feira, 28 de março de 2016

CÂMARA DE VEREADORES DE BACABAL TEM NOVA FORMAÇÃO PARTIDÁRIA; BANCADA DO GOVERNO SOFRE REDUÇÃO

O fim do prazo para que vereadores mudem de partido só se expira no dia 02 de abril, mas a câmara municipal de Bacabal já tem a sua nova formação partidária definida.
Apenas  4, dos 17 vereadores que a compõem não trocaram de legenda, sendo que o PMDB perdeu apenas um vereador e o PHS manteve  a sua bancada original de apenas um membro.

PP, PPS, PSD, PSDB e PSB perderam todos os parlamentares que elegeram e ficaram sem representação na Casa.
Mudanças
As mudanças começaram com o próprio presidente do parlamento, vereador Manuel da Concórdia, que trocou o PSB pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN), do qual agora é o presidente Municipal. O PSB também perdeu o seu outro vereador, professor Gilmar Reis, que migrou para o Partido Republicano Progressista (PRP).
Para o PRP também migraram  Rogério Santos e Reginaldo do Posto, ambos do PPS, Teles e Peri Dias, os dois do PSDB, além de Gleydson Santos (PSD). O Partido Republicano Progressista passou a ter a maior bancada do parlamento.
A segunda maior bancada agora pertence ao Partido Republicano Brasileiro (PRB), que recebeu em suas hostes os vereadores Fernando Sousa, Edvan Brandão e Erivelton Martins, todos do PP. além de Professor Maninho, do PMDB.
O Partido do Movimento Democrático Brasileiro agora é o dono da terceira maior bancada. Os vereadores Serafim Reis, Nathália Duda e Melquíades Neto continuam na legenda.
O Partido Humanista da Solidariedade (PHS) continua representado pelo vereador Florêncio Neto e o Partido da Mobilização Nacional (PMN) pelo vereador Bebeto do SAAE.
Já o Rede Sustentabilidade (RS) tomou o outro nome que havia sido eleito pelo PSD, a vereadora Regilda Santos, e passa a ter representação na câmara municipal de Bacabal.
Perfil
A bancada que dava apoio ao prefeito José Alberto Oliveira Veloso, antes formada por 16 vereadores, apenas Florêncio Neto (PHS) anunciou ser oposição desde o início do mandato, agora está mesmo densa, embora, dependendo da ocasião, ainda possa numerar 15 nomes.
Fazem oposição de tribuna Florêncio Neto e Nathália Duda (PMDB). Duda foi a primeira dissidente da bancada original que dar sustentação a Veloso. Porém, como o PMDB dividido até em Bacabal, Serafim Reis e Melquíades Neto fazem jogo de cena e apoiam o governo em sua propostas e ações, porém sem defendê-lo ou atacá-lo na tribuna. Situação semelhante vivem Regilda Santos (RS) e Bebeto do SAAE (PMN). Manuel da Concórdia (PTN) é o presidente da Casa.
Para as eleições de outubro Florêncio Neto empreita pré-candidatura a prefeitura ou deve se transformar em vice-candidato, talvez de José Vieira Lins. Já Duda, assim como Serafim e Melquíades, apoiarão a candidatura do deputado estadual Roberto Costa a prefeitura de Bacabal. Regilda e Bebeto ainda não anunciaram posição. Concórdia articula uma vice-candidatura.
Fechados com Veloso como bancada de sustentação e como operadores da sua candidatura a reeleição estão os vereadores Rogério, Reginaldo, Gleydson, Teles, Gilmar e Peri, todos do PRP, além de Edvan, Maninho, Erivelton e Fernando, todos do PRB.
Por Abel Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad