Vara da Família de Bacabal celebra união de quase 50 casais no termo judiciário de Bom Lugar - Randyson Laércio

Post Top Ad

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Vara da Família de Bacabal celebra união de quase 50 casais no termo judiciário de Bom Lugar

A Vara da Família da Comarca de Bacabal realizou nesta quarta-feira, 19, um Casamento Comunitário no termo judiciário de Bom Lugar. Nessa edição, o projeto celebrou a união civil de 43 casais, realizadas pelos juízes Jorge Sales Leite, titular da Vara da Família e coordenador do evento; Vanessa Ferreira Lopes, titular da 1ª Vara Cível de Bacabal; e Marcelo Santana Farias, titular da 1ª Vara de Lago da Pedra.
A cerimônia, realizada na Igreja Assembleia de Deus, foi aberta às 19h pelo magistrado Jorge Leite, que destacou, dentre outros objetivos, a conversão da união estável em casamento, conforme orientação da Constituição Federal. “É com imensa alegria que realizamos o primeiro casamento comunitário de Bom Lugar, uma linda festa de cidadania que contou com o engajamento de toda a população”, ressaltou.
Os noivos Valdemir Costa e Adriana de Oliveira relataram que já pensavam em regularizar a união estável, quando souberam, pelo Rádio, das inscrições para o Casamento Comunitário. “Já moramos há cinco anos juntos e temos dois filhos, por isso, essa oportunidade chegou na hora certa”, destacou a noiva.
Com 30 anos de convivência e seis filhos, José Pereira Martins, 59 anos, e Maria da Paz Santos, 66, ambos divorciados de um primeiro relacionamento, aproveitaram o projeto para oficializar a união perante o Estado. “É importante, dá segurança para ambos, é muito bom esse projeto que a Justiça de Bacabal nos trouxe”, elogiou seu José.
As inscrições foram realizadas nos meses de novembro e dezembro de 2019, no Cartório Extrajudicial de Bom Lugar. Segundo a cartorária, Eloiza Barbosa Bonifácio, para a realização do casamento foi firmada uma importante parceria da serventia com os poderes constituídos.
“Logo após a publicação da portaria autorizando o casamento, assinada pelo juiz Jorge Leite, iniciamos as conversas com a Prefeitura, Secretaria da Mulher e Igreja Assembleia de Deus, para viabilizarmos esse, que é o primeiro casamento comunitário de Bom Lugar”, assinalou.
Os primeiros a dizer sim perante os magistrados foram os casais especiais. Antônio Carlos de 25 anos, e Hadija Costa, de 17, formaram o casal de mais jovem; Antonia Moraes, 21 anos, e Paulo Henrique, de 26 anos, com cinco anos de união estável, aguardam a chegada da pequena Lorrane Vitória. A noiva está grávida de seis meses, e será a primeira filha do casal.
Durante a solenidade, os noivos adentraram a igreja ao som de música instrumental e sob aplausos dos familiares e amigos. Em seguida, assistiram a apresentação do hino nacional, discurso das autoridades, e receberam as bênçãos do pastor Vieira, da Igreja Assembleia de Deus.
Participaram da cerimônia a prefeita municipal de Bom Lugar, Luciene Costa; o presidente da Câmara Municipal, Neto Medeiros; a secretária municipal da Mulher, Irmã Soares; vereadores e demais autoridades do município.
PROJETO – Instituído em 1998, pela Corregedoria Geral de Justiça do Maranhão, na gestão do desembargador Jorge Rachid, o “Casamentos Comunitários” é um projeto de cidadania, inclusão e justiça social que já uniu mais de 110 mil casais. Todos os atos de Registro Civil necessários à realização do Projeto Casamentos Comunitários são gratuitos, sendo proibida a cobrança de qualquer taxa ou despesa extraordinária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad