EMPREENDIMENTO DA LASTRO ENGENHARIA "AVENIDA PARK" COMPLETA 2 ANOS DE ATRASO E OBRAS SEGUEM EM RITMO LENTO - Randyson Laércio

Post Top Ad

segunda-feira, 13 de junho de 2016

EMPREENDIMENTO DA LASTRO ENGENHARIA "AVENIDA PARK" COMPLETA 2 ANOS DE ATRASO E OBRAS SEGUEM EM RITMO LENTO


Em fevereiro de 2012 a Lastro Engenharia iniciou em Bacabal a divulgação do empreendimento Avenida Park, vendido como ‘Um novo conceito em viver bem’, seria o primeiro condomínio vertical de Bacabal e região. O empreendimento fica localizado na Avenida João Alberto de Sousa.

O prazo de entrega estava previsto para 24 meses, porém as obras já perduram longos 52 meses. Durante esse longo período de atraso a empresa do Bacabalense Osvaldino se limitou a enviar alguns e-mail informando das prorrogações com as mais diversas desculpas para tentar justificar o atraso, como excesso de chuvas, inclusão de benfeitorias, ampliação de área de lazer e etc. Porém durante todo esse período as pessoas que adquiriram as unidades habitacionais são obrigadas a pagarem ‘encargos de obras’, uma taxa cobrada pela Caixa Econômica Federal devida enquanto a obra não for concluída. O grande problema é que a maioria das pessoas que adquiriu as unidades se programou para morar no apartamento e pagar apenas as parcelas do seu financiamento, ocorre que como ninguém recebeu seu imóvel acabam tendo que pagar aluguel e ainda os encargos de obra, que possui valor elevado, se aproximando ao de uma parcela do financiamento.

Para a advogada Apoliana Pereira Costa Medeiros tanto a Construtora Lastro Engenharia quanto à Caixa Econômica não informam nada a respeito deste empreendimento “Na verdade o banco tem o dever de explicar e informar aos mutuários tudo relacionado a este empreendimento, porém, quando procurado por diversas vezes, nem o Gerente da Caixa nem tão pouco qualquer responsável pelo setor habitacional sabem informar nada, assim, os mutuários já não sabem a quem recorrer para obter informações básicas como: o cronograma de entrega dos imóveis e a autorização das prorrogações de dois anos”.

Sem informações básicas por parte da Caixa e da própria construtora os condôminos se veem cada vez mais distante do sonho da casa própria e sem alternativas a não ser esperar ou mesmo acionar a construtora e o banco na justiça para tentar receber o imóvel.

Observação: O titular deste blog, disponibiliza o espaço para que tanto a gerência da Caixa Econômica Federal como os responsáveis pela obra se manifestem sobre o assunto.

2 comentários:

  1. Absurdo o que essa Lastro ta fazendo com os bacabalenses. LAMENTÁVEL

    ResponderExcluir
  2. Sacanagem seria a palavra certa

    ResponderExcluir

Post Top Ad