PROTEÇÃO DE AUTORIDADES NÃO LIVRA EDUARDO DA ELETROMIL DA PRISÃO - Randyson Laércio

Post Top Ad

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

PROTEÇÃO DE AUTORIDADES NÃO LIVRA EDUARDO DA ELETROMIL DA PRISÃO

A prisão do ex-empresário Eduardo Facunde, dono da empresa Eletromil, é uma evidência de que a rede de proteção armada para lhe proteger não foi eficiente além das fronteiras do Maranhão.

Foragido da polícia há vários meses, Eduardo foi preso no Piauí no final de semana. O filho dele também foi preso.

Eduardo era o proprietário das lojas Eletromil. A empresa lesou milhares de consumidores que aderiram ao plano de compra premiada e não receberam nem os bens nem a devolução do dinheiro investido. A Polícia Civil do Pará calcula que somente naquele Estado, cinco mil pessoas foram enganadas, num total de R$ 30 milhões envolvidos.

Sempre circulando nas rodas da dita alta sociedade maranhense, Eduardo era bem relacionado. Todos na região de Bacabal sabem das histórias de políticos e autoridades que conviviam com o empresário. Pessoas ligadas a Eduardo faziam questão de explicitar o relacionamento dele com membros do poder Judiciário em todos os níveis.

E foi essa proximidade com os poderosos, decorrente até do financiamento de campanhas eleitorais, que possibilitou a Eduardo se manter livre das grades todo esse tempo.

O problema é que, fora a proteção Divina, não se pode ter outra proteção todo o tempo em todos os lugares. E os padrinhos do ex-empresário não puderam avisá-lo da operação montada pela Divisão de Investigação e Operacões Especiais da Polícia Civil do Pará. 

Blog do Louremar Fernandes

2 comentários:

  1. Incrivel é observar que no Maranhao, ae autoridades competentes nao sr mobilizou de forma alguma para capturar o maior estelionatário do norte nordeste.

    ResponderExcluir
  2. Eduardo foi ultima pedra, o pecado não foi só dele. Começa primeiro pela receita federal, segundo receita estadual, terceiro Prefeitura municipal, quarto Juiz que deu liminar para composição de grupos, ministério publico não fiscalizou, quinto a imprensa manipulou o povão que caio no golpe, pois todos sabiam que a lei não permite este tipo de negocio, é uma pirâmide e é roubo. Um bom advogado bota todos citados na mesma panela

    ResponderExcluir

Post Top Ad