A QUEM A TV MEARIM PENSA QUE ENGANA? - Randyson Laércio

Post Top Ad

terça-feira, 19 de novembro de 2013

A QUEM A TV MEARIM PENSA QUE ENGANA?

Indiscutivelmente a Secretaria Municipal de Saúde tem de tomar providências em relação à gravíssima denúncia feita durante o programa Parlamento, apresentado pelo advogado Bento Vieira, no último sábado (16), na TV Mearim.

Por ele, foi mostrada uma folha de papel em que já havia sido impressos textos de algum trabalho escolar ou coisa parecida. Segundo diz o advogado, um médico do sistema de saúde pública do município (ele não soube precisar quem) teria usado essa folha para receitar remédio a um paciente, identificado como Marcelino Costa, morador da zona rural.

De acordo com o que se pode observar nas imagens, o profissional não se deu o trabalho de pelo menos usar o outro lado da folha. Por cima mesmo do texto que já estava impresso ele prescreveu a medicação e assinou. Entretanto, não usou nenhum carimbo que pudesse lhe identificar. Fato gravíssimo!

Feita a justa denúncia, Bento Vieira foi bem mais além e não poupou críticas a gestão do atual prefeito Zé Alberto, chegando inclusive a pedir para o mesmo renunciar o mandato no final do ano.

Entre as falhas da gestão ele apontou os buracos nas ruas e as precariedades nas áreas da saúde, educação e limpeza pública.

No encerramento do programa ele deixou claro que não se calaria, e se a direção e o proprietário da emissora o impedisse de falar, ele utilizaria outros meios.

Bento Vieira sabia do que estava falando, pois ele é profundo conhecedor dos conchavos politiqueiros e financeiros que há por trás do silêncio daquela TV.

Adquirida em 1997, assim que o então prefeito José Vieira Lins assumiu seu primeiro mandato, a TV Mearim, por ter sido pioneira, sempre teve grande audiência.

Talvez nem ele imaginasse, mas de todos os bens que adquiriu (e não foram poucos) enquanto governou o nosso município, a compra de uma emissora de televisão é ainda hoje o que lhe mantém vivo politicamente.

Vaias ou aplausos vêm conforme seus interesses e seu temperamento explosivo.

Muda de opinião como quem muda de roupa.

Já apoiou, por exemplo,  para deputado estadual Pedro Alves (1998), Dr. Elígio Almeida (2002), Fátima Vieira (2006) e por último Carlinhos Florêncio (2010).

Em todos os casos o rompimento não demorou acontecer e, nem a filha, Fátima Vieira, suportou a pressão.

De quem falava maravilhas em cima dos palanques passou a atacar sem dó nem piedade e sempre tendo como arma sua TV.

Muito embora não tenha cumprido ordens, o caso do advogado Bento Vieira faz parte da mesma corrente.

Quem não se recorda que foi ele um dos mais severos críticos dos dois ex-prefeitos?

Bordão como: “Zé Vieira paga os funcionários!” e duríssimas críticas feitas à administração Dr. Lisboa também tiveram a mesma repercussão em suas épocas.

Não sei se por coincidência, mas a verdade é que não foi preciso em nenhum dos casos esses gestores resolverem os problemas da cidade para silenciar Bento Vieira.

A contratação dos seus bons trabalhos advocatícios parece ter sido o suficiente.

Suficiente inclusive para fazer Bento Vieira esquecer que seus clientes têm enorme parcela de culpa da situação que Bacabal vive hoje. Dr. Lisboa, por exemplo, foi condenado na semana passada a devolver aos cofres públicos do município mais de meio milhão de reais. R$ 633 mil que seguramente foram desviados para outros fins que não a melhoria da qualidade de vida dos nossos cidadãos.

Em seu programa Bento também não citou ou não se indignou com o fato da Polícia Federal ter constatado transações financeiras entre a administração do seu atual cliente Raimundo Nonato Lisboa com o agiota Pacovan no valor de R$ 7,5 milhões. Dinheiro esse que tinha como destino a área da saúde.

A verdade é que os problemas são muitos e precisam urgentemente ser resolvidos pelo atual gestor, afinal já se foi quase um ano. Mas o que a população não pode engolir é o engodo dos dois últimos ex-prefeitos que cinicamente querem se esquivar dos problemas como se não tivessem boa parcela da responsabilidade.

Um é “ficha suja” e inelegível. O outro nem bem começou a ser investigado já pode ser considerado o mentor da maior cadeia de corrupção que a cidade já viu.

Se alguém tem que punir ou apontar os erros do atual administrador, certamente não são eles dois nem seus bandos.

Agora Zé Alberto, vossa excelência precisa ouvir mais o povo nas ruas e menos seussanguessugas. Esses querem mais é que o povo se exploda e sua carreira política pode acabar indo junto!

Blog do Sérgio Mathias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad