SEJAP GARANTE ATENDIMENTO MÉDICO NOS PRESÍDIOS DO MARANHÃO - Randyson Laércio

Post Top Ad

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

SEJAP GARANTE ATENDIMENTO MÉDICO NOS PRESÍDIOS DO MARANHÃO

Detentos do sistema carcerário do Maranhão são alvos das ações de saúde promovidas pela Secretaria de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap).

 Ao todo, mais de 180 encarcerados são atendidos, diariamente, em todas as unidades prisionais do Maranhão. Só no Núcleo de Atenção à Saúde da Penitenciária de Pedrinhas, mais de 50 presos são recebidos, todos os dias, nos mais variados setores de saúde disponíveis.

Logo pela manhã, cerca de 10 homens recebem atendimento no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, sendo todos devidamente medicados. "Os casos mais comuns são de gripe, amigdalite e disenteria.

 São casos que o interno é logo tratado. Mas, em situações mais delicadas, ele é encaminhado para um tratamento intensivo seja no Núcleo de Saúde ou em unidade de saúde externa", contou clinico geral Sebastião Amorim Muniz.

No CDP uma média de 20 detentos recebe atendimento, diariamente, pelo clínico geral. Durante as consultas, o interno sai com a receita médica em mãos. Sentindo muita febre e com a garganta inflamada, um detento que buscou atendido médico esta semana afirmou que o médio atende bem. “Eu tenho uma virose e ele me passou o remédio para eu tomar de oito em oito horas", disse.

Os medicamentos são, muitas das vezes, dados pelo serviço de enfermagem da unidade prisional, que é quem realiza o acompanhamento diário do interno com problemas de saúde. "As enfermeiras fazem o acompanhamento e quando o interno tem que tomar remédio por algum tempo elas que fazem esse serviço", comentou Amorim.

Atendimento

Nas 25 unidades prisionais do Maranhão, sendo 11 em São Luís e 14 no interior, os internos recebem atendimento odontológico, psiquiátrico, ortopedista entre outros. O Presídio Feminino, um dos prédios anexos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, dispõe de gabinete odontológico bem equipado. A diretora da unidade, Giselle Miranda Leda, estima que um número aproximado de 10 internas sejam atendidas todos os dias. "A extração de dente é um dos atendimentos mais comuns. Mas, às vezes, tem quem precise fazer restaurações também. Acho que por dia 10 internas são consultadas", disse.

Outras unidades como o Presídio São Luís e a Central de Custódia Preso de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, também, têm uma rotina de atendimento médico com média de 10 a 20 internos que passam por ações de saúde diária. Conforme o coordenador de ressocialização da Sejap, Roberto Araújo, mais de 180 atendimentos médicos a detentos são realizados diariamente no sistema. "A média de atendimento médico por dia nas unidades é de 20 a 30. Na PP chega a uma faixa de 50. Mais de 180 detentos são atendidos todos os dias no sistema", afirmou ele.
O Imparcial
              

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad